Marcelo Miglioli estabelece 5 eixos para o desenvolvimento de Campo Grande

Por Antonio Nogueira 29/09/2020 - 15:56 hs

O candidato a prefeito pela Coligação Campo Grande em Boas Mãos (SD/PMN) Marcelo Miglioli, tem levado para a população seu plano de governo alicerçado em cinco eixos que irão nortear a sua gestão a partir do ano que vem na prefeitura. Registrado no TRE/MS, a proposta estabelece que as ações de governo serão todas integradas para que os resultados a serem alcançados sejam os mais amplos possíveis. “Nosso projeto é programático, e não ideológico”, afirmou.

De acordo com Miglioli, os cinco eixos de sua gestão serão o desenvolvimento humano, urbano, econômico, Saúde e Educação. “Quando elaboramos o projeto Pense Grande, Campo Grande, elencamos os principais problemas existentes em cada uma das regiões da cidade e apontamos as soluções, as quais serão implementadas de forma integrada, por meio de ações estabelecidas em todos os cinco eixos do nosso programa de governo”, explicou.

No que diz respeito ao desenvolvimento econômico, com geração de emprego e renda, o candidato destacou que o empresário tem que sentir segurança para ter confiança para investir, sabendo a regra do jogo. “Por exemplo, quais são os critérios para se distribuir terrenos no núcleo industrial? Depende da cara do freguês. Primeira pergunta: você apoia ou não o prefeito? Isso já manda o empresário embora. O que ele precisa é sentir confiança no gestor público”, disse Marcelo Miglioli.

Para ele, o sucesso da gestão no sentido de atrair novos empreendimentos vai depender principalmente da transparência. “Teremos diálogo direto, aberto, franco e institucional com o empresariado”, explicou, ao defender que o prefeito tem que conhecer de gestão para ser fomentador do desenvolvimento, ”pondo fim à agenda politiqueira que aí está”.

O plano de governo com os cinco eixos de desenvolvimento já foi disponibilizado para o público e segundo Miglioli, eles são todos interligados. “Não tem como dizermos que um é melhor ou prioridade que o outro. Todos são importantes e fazem parte de um processo de melhoria geral, em todas as áreas para que a população, no final,  tenha mais qualidade de vida”, afirma. 

Miglioli diz também que Campo Grande está parado não apenas no  crescimento econômico, mas também em todas as áreas. Na educação, por exemplo, segundo ele, não houve nenhuma evolução das escolas para permitir o ensino em tempo integral; na saúde, é lamentável o desrespeito com a comunidade, pois as unidades de saúde não contam com profissionais médicos e enfermeiros em quantidades e especialidades ideais para um bom atendimento. Nos bairros e vilas, as praças estão abandonadas. Um desrespeito às famílias e aos jovens que ficam sem opção de locais para prática esportiva e cultural. “Nós iremos mudar tudo isso. Vamos trabalhar esses cinco eixos e melhorar a vida das famílias campo-grandenses”, concluiu.




Assessoria de Imprensa do Solidariedade

Mais informações pelos telefones 99983-2896 ou 99202-4067