Miglioli diz que Marquinhos Trad se acovardou ao não comparecer a debate na Fetems

Por Antonio Nogueira 30/10/2020 - 07:39 hs

Miglioli diz que Marquinhos Trad se acovardou ao não comparecer a debate na Fetems

Em debate promovido na noite de ontem pela federação dos Trabalhadores na Educação (Fetems), o candidato a prefeito pela Coligação Campo Grande em boas Mãos (SD/PMN) Marcelo Miglioli criticou duramente a ausência do prefeito Marquinhos Trad no evento. Para ele, o chefe do Executivo Municipal, que tenta a reeleição, se acovardou, comportamento que classificou como “lamentável em todos os sentidos para a democracia”.

“Quando a gente pensa que já viu tudo nessa vida, a gente vê uma coisa nova. É a primeira vez que eu vejo um prefeito no exercício do cargo, que está disputando uma reeleição, se acovardar para um debate e usar o cerimonial para ler o seu plano de governo”, disparou Marcelo Miglioli quando ele e os demais candidatos foram informados pelo cerimonial a respeito da ausência de Marquinhos Trad.

O candidato do Solidariedade também disse estar indignado com o fato de o prefeito Marquinhos Trad, ao tentar justificar a ausência, se valer do cerimonial para expor alguns itens de seu plano de governo, que só não foram lidos na íntegra por conta das vaias ensurdecedoras da platéia.

“Quero aqui registrar a minha indignação com o prefeito Marcos Trad. Se o senhor não tem coragem de vir aqui, como nós, não use as pessoas de forma indireta para expor suas promessas de campanha. Isso se chama covardia”, argumentou.

Cinco eixos

Ao discorrer sobre seu plano de governo para a Educação, Miglioli destacou inicialmente os cinco eixos que integram as suas propostas: desenvolvimento humano, urbano, econômico, Saúde e Educação.

“Quando elaboramos o projeto Pense Grande, Campo Grande, elencamos os principais problemas existentes em cada uma das regiões da cidade e apontamos as soluções, as quais serão implementadas de forma integrada, por meio de ações estabelecidas em todos os cinco eixos do nosso programa de governo”, explicou.

Miglioli disse ter planos muito claros e transparentes, com foco no desenvolvimento, no qual se inclui Educação. “Pregamos dois pilares nessa área. O primeiro deles é o compromisso forte de zerar a déficit de vagas nas creches (EMEI). Isso foi promessa feita pelo atual prefeito em 2016, mas que não foi cumprida”, destacou. Para Marcelo, disponibilizar essas vagas é uma necessidade muito grande para pais e mães e, além disso, “é no ensino básico que começa a educação”, disse.

Escola integral

O segundo pilar é a implantação de escolas em período integral. “É o meu grande sonho, como filho de peão de boiadeiro que conseguiu se graduar em duas faculdades e iniciou os estudos em escola publica. Mas para isso precisamos investir na base, nas crianças”, argumentou, ao ressaltar que mais do que educar, a escola desempenha hoje importante papel social.

“Temos crianças que vão à escola para comer. Então, no contra-turno vamos jogar o eixo do desenvolvimento social junto com o eixo da educação, oferecendo cultura, arte, o esporte, informática e língua estrangeira. Vamos formar bons alunos e bons cidadãos. Se queremos qualificar a população, temos que ir na base. Não adianta pensar em terceiro grau se não investirmos na base, que é afeta ao município”, finalizou Marcelo Miglioli.

 

Assessoria de Imprensa do Solidariedade

Mais informações pelos telefones 99983-2896 ou 99202-4067