Veja detalhes que ajudam avaliar a qualidade de touros Nelore por fotos ou vídeos

Por Antonio Nogueira 04/12/2020 - 06:58 hs


Veja detalhes que ajudam avaliar a qualidade de touros Nelore por fotos ou vídeos

Será cada vez mais comum ao pecuarista comprar touros Nelore com base em fotos e vídeos, seja nos anúncios da Internet ou nos leilões virtuais, que, durante a pandemia, aumentaram participação no calendário vertiginosamente.

Isso ainda é novidade para muitas pessoas, por isso nada melhor do que estar bem informado e, assim, identificar as melhores oportunidades de negócio. A web, por exemplo, é um ambiente mais arriscado, pois nela há de tudo, de reprodutores com alta consistência genética a boi tucura sendo repassado como touro.

Já os leilões virtuais são organizados e possuem equipe especializada, além de contar com assessores técnicos responsáveis por fornecer mais informações sobre os lotes à venda. Porém, atire a primeira pedra quem nunca deixou escapar um bom lance até mesmo em leilões presenciais.

Se o recinto já era um "campo de batalha", imagine disputar com milhares de outras pessoas plugadas em seus monitores. Em meio à intensa disputa, uma tática recorrida pelos produtores é confiar a escolha dos reprodutores aos pisteiros.

Uma alegria que dura apenas até o próximo pecuarista chamar o lance. Naquele vai e vem de emoções, poucos segundos de dúvida podem decretar a perda do lote. O pecuarista veterano tem olho mais treinado para avaliar morfologia, já não é o caso daqueles que ainda estão calibrando a mira.

Avaliar se os aprumos estão corretos, se a angulação do jarrete é adequada, se o umbigo é corrigido, se o vazio subesternal está perto ou longe do chão e se as características sexuais primárias e secundárias são bem evidentes, é primordial.

Mas, algumas vezes, até os mais experientes podem tropeçar, especialmente quando chega o momento de interpretar as diferenças esperadas na progênie (DEPs).

Saber o que é TOP, Deca, régua equilibrada, eleger as DEPs necessárias no rebanho e quais delas podem atuar de forma sinérgica ou antagônica é tão importante quanto dominar morfologia. Optar apenas por uma ou outra pode ser um caminho perigoso.

Leiloeira e os técnicos tentam ajudar com dicas importantes, mas durante um certame é impossível esmiuçar todos os detalhes de um sumário de touros.

Os pecuaristas mais investigativos ainda vão além e buscam por informações sobre o ambiente onde o touro foi selecionado. Uma mudança radical na alimentação, por exemplo, pode inibir a manifestação dos genes responsáveis pelo aumento de produtividade.

"Não basta ter boas DEPs nos sumários de touros compilados pelos Programas de Melhoramento Genético de animais PO e/ou CEIP ou ter o padrão racial da raça Nelore garantido pelo registro genealógico definitivo, o touro precisa ser um pacote completo", adverte o zootecnista Roberto Vilhena Vieira, mentor do programa Touro Nelore 30K.

Este é um treinamento exclusivo que busca auxiliar os produtores na escolha de reprodutores da raça que consigam gerar maior lucro, em menos tempo, na produção de bezerros e boi gordo. O método percorre todas as nuances da morfologia e melhoramento genético (https://conteudo.pecpress.com.br/treinamento-touro-nelore-30k)

"Um touro precisa ser equilibrado, comprido, arqueado e profundo, com musculatura bem distribuída, possuir bons aprumos e cascos, bainha e umbigo bem posicionados, escroto de bom tamanho, forma e posicionamento, peito aberto, entre outras características essenciais", analisa o zootecnista, que há 20 anos é jurado efetivo da Associação Brasileira dos Criadores de Zebu (ABCZ).

Em resumo, o touro Nelore precisa ser funcional, produtivo, precoce e apresentar ótimas DEPs, além de expressão racial. Mas com um bom treinamento, qualquer pessoa pode se tornar um verdadeiro expert em tudo isso.

Veja 5 Dicas que listamos para você acertar na escolha do seu touro Nelore no Leilão da TV ou nos anúncios da Internet. Para destravar outras cinco dicas, basta clicar aqui e baixar um e-book exclusivo e gratuito.

1 -  Investigue a origem do animal

Tenha em mente que se a realidade da propriedade de destino é a produção de carne a pasto não são touros de criatórios onde eles são tratados à base de ração que são a melhor solução. Visite a fazenda pessoalmente. Se não puder, use as redes sociais e o Google, conheça sua filosofia.


2 - Busque garantias

Se o seu objetivo é produzir carne, pouco importa se o touro é PO ou CEIP, ele precisa ser melhorador. O PMGZ é um dos programas mais antigos do Brasil e trabalha em atualizações para certificar os touros Nelore PO com o CSG (Certificado de Superioridade Genética). 

Também, a partir de 1996, surgiram programas de melhoramento genético reconhecidos pelo MAPA, que certifica os touros Nelore produzidos por eles com CEIP (Certificado Especial de Identificação e Produção), comprovando que são realmente melhoradores.

3 - Não foque apenas nos touros top 0,1%

Os touros com classificação top 0,1% (o melhor entre mil animais avaliados) são uma ótima solução para corrigir imperfeições do rebanho com velocidade, mas devem ser utilizados com critério. Informe-se se o reprodutor é top na qualificação geral ou em apenas uma ou outra característica. Ele pode ser bom numa DEP e mediano ou até ruim em outra que seja importante para você.

4 - Solicite a DEP de facilidade de parto

Este atributo ganha ainda mais relevância se o touro for direcionado a novilhas primíparas. Caso essa informação não conste no catálogo, peça para o promotor ou leiloeira. O ideal são touros negativos ou próximos a ZERO.

5 - Objetive ganho de peso sem perder carcaça


No item 3 é citado a importância de optar por touros com réguas de DEPs equilibradas. Fazendas de cria, por exemplo, buscam o maior peso à desmama, entretanto,     não podem esquecer da facilidade de parto. Já na produção de boi gordo seria importante equilibrar ganho em peso com qualidade de carcaça.


CLIQUE PARA BAIXAR FOTOS

ATENDIMENTO À IMPRENSA 
Pec Press® - Comunicação Estratégica
Adilson Rodrigues – Jornalista Responsável (Mtb 52.769)
Robson Rodrigues – Coordenação
Rafael Albuquerque – Atendimento
WhatsApp: (11) 9 8642-8773
imprensa@pecpress.com.br
www.pecpress.com.br